Yemen, Arabian Peninsula

Vietnam, Southeast Asia

More information and prayer points here

Advertisements

18 De Outubro
Pois, por causa do Nome foi que saíram“, 3 João 7

O Senhor explicou como o nosso amor por ele deve ser revelado: “Tu me amas?” João 21:17. E logo de seguida: “Apascenta as minhas ovelhas” – exemplificando qual o amor a que se referia. Em abono de toda a verdade, isto quer apenas dizer: identifica-te com meu interesse nas outras pessoas; não Me identifiques com os teus interesses noutras pessoas. Em 1 Cor.13.4-8 lemos sobre algumas das características desse amor, sendo o amor de Deus bastante expressivo quanto a si mesmo. O que prova o meu amor por Jesus será a sua vida prática por mim e em mim; tudo o mais será um conjunto de frases sentimentalistas.

Minha lealdade a Jesus Cristo resultará da obra sobrenatural da redenção operada dentro de mim, efectivada através do Espírito Santo, o Qual derrama o amor de Deus em meu coração abundantemente, Rom.5:5; e esse amor actua eficazmente através de mim na vida de cada pessoa com quem possa vir a lidar. Permaneço firme e leal ao seu Nome, até mesmo quando todos os argumentos do bom-senso me afirmam o oposto e desmintam o Seu poder, declarando que não é maior do que o poder do nevoeiro da manhã?

O segredo da devoção missionária consiste em não estarmos apegados a nada e a ninguém deste mundo, a não ser ao próprio Senhor que ainda anda por cá; e isto sem estarmos desligados das coisas exteriores. O Senhor tinha uma liberdade impressionante de usar as coisas e depois deixá-las para trás; o seu desapego era interior, resultante do seu amor ao pai. Em nosso caso, no entanto, o desapego exterior é, muitas vezes, forte indício de um apego secreto às coisas externas, se lermos os esforços que usamos para nos mantermos afastados delas.

A lealdade dum missionário consiste em manter a alma bem aberta à natureza do próprio Senhor Jesus Cristo. Os homens e as mulheres que o Senhor envia para a sua seara são pessoas comuns, dominadas por uma devoção a ele e a qual é sempre gerada através do Espírito Santo.

 REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Octubre 18

“Pues ellos salieron por amor del nombre de Él“, 3 Juan 7

Nuestro Señor nos ha hablado sobre como el amor hacia Él se debe hacer manifiesto. “¿Me quieres? Apacienta mis ovejas”, ver Juan 21:17. En verdad, dijo: “Identifícate con mis intereses en otras personas”; y no: “Identifícame a mí con tus intereses en otras personas”. 1 Corintios 13:4-8 nos muestra las características de este amor. En realidad, se trata de la manifestación del amor de Dios. La verdadera prueba de mi amor por Jesús es de tipo práctico; todo lo demás es pura palabrería emocional.

La fidelidad a Jesucristo es producto de la obra sobrenatural de redención que efectúa en mí el Espíritu. “El amor de Dios ha sido derramado en nuestros corazones por el Espíritu Santo que nos fue dado”, Romanos 5:5, y ese amor actúa eficazmente por medio de mí cuando entro en contacto con todas las personas que me encuentro. Yo permanezco fiel a su nombre, aunque todo hecho racional aparentemente lo desmienta y declare que Él no tiene más poder que la neblina matutina.

La clave para la devoción del misionero es que no se apegue a nada ni a nadie que no sea nuestro Señor. Esto significa simplemente que nos separamos de las cosas externas que nos rodean. El Señor anduvo de una manera notable en medio de las circunstancias ordinarias de la vida. Pero interiormente estaba separado de todo, excepto de Dios. Con frecuencia el desprendimiento externo indica un apego interno secreto y creciente hacia aquello de lo cual nos separamos exteriormente.

El deber de un misionero fiel consiste en mantener su alma abierta a la naturaleza del Señor Jesucristo y concentrada en ella. Los hombres y las mujeres que nuestro Señor envía para llevar a cabo sus empresas son comunes, muy humanos, pero controlados por la devoción a Él que produce el Espíritu Santo.

 AVIVAMIENTOS

(www.avivamientos.net)

“…Ojos era yo para el ciego, y pies para el cojoy examinaba la causa que no conocía“, Job 29:15,16

 

China, East Asia

Djibouti, East Africa

View Today’s Prayer Points.

17 De Outubro
E outras (obras) maiores fará, porque eu vou para junto do Pai“, João 14.12

A oração não nos prepara para obras ainda maiores; a oração é a obra maior. Encaramos a oração como um exercício vulgarizado de nossas habilidades quando se necessitam milagres e que tem por objectivo prepararmo-nos para um serviço a Deus. Segundo o ensino de Jesus Cristo, a oração é a operação do milagre da redenção em mim, a qual produz em todos os outros o milagre da redenção também, através do poder de Deus. Será através da oração que o fruto permanece em nós e por nós; mas, lembremo-nos que essa oração tem que ser baseada na agonia da redenção e não na minha agonia. Só uma “criança” obtém respostas concretas em toda a oração; o homem “sábio”, nunca o conseguirá, Mat.11:25.

Será na oração que se trava a maior de todas as batalhas; nunca será o lugar onde estamos que fará a diferença. Seja qual for a situação na qual Deus nos coloca, nosso dever é orar sempre. Não aceite esta ideia: “Não sirvo para nada aqui onde estou”; você, certamente, também não servirá para nada onde não está. Sejam quais forem as circunstâncias nas quais Deus o lança, ore espontaneamente a ele sem parar. “E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei” João 14:13. Mas, nós só queremos orar se pudermos ter sensações emocionantes; essa é a mais expressiva forma de egoísmo espiritual que existe em nós. Nosso trabalho tem que ser orientado por Deus e ele nos comanda a orar. “Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara” Mateus 9:38.

Não há nada de excepcional no que um operário faz, mas, é o operário quem executa as concepções do génio; e é o obreiro cristão quem executa as concepções do seu Mestre. Você trabalha em oração e, do ponto de vista dele, os resultados serão um factor constante sempre que assim é. Que surpresa terá quando o véu for retirado dos seus olhos e ser descoberto qual o grande número de almas que colheu simplesmente porque tinha o hábito de cumprir ordens destas vindas de Jesus Cristo!

 REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Octubre 17

De cierto, de cierto os digo: El que en mí cree, las obras que yo hago, él también las hará; y aun mayores hará, porque yo voy al Padre“, Juan 14:12

La oración no nos capacita para las obras mayores. Orar es la mayor obra. Sin embargo, consideramos la oración como un ejercicio racional de nuestros más elevados poderes con el fin de prepararnos para la obra de Dios. En las enseñanzas de Jesucristo, la oración es la obra que operó el milagro de la redención en mí, el cual reproduce el milagro de la redención en otras personas, por el poder de Dios. El fruto permanece firme por la oración, pero recuerda que ella se basa en la agonía redentora de Cristo, no en tu propia agonía. Debo ir a Dios como su hijo, como un niño, porque sólo un niño obtiene la respuesta a su oración; un hombre “sabio”, no (ver Mateo 11:25).

Sin importar dónde te encuentres, orar es batallar. Cualesquiera sean las circunstancias que Dios disponga, tu deber es orar. Nunca toleres este pensamiento: “No soy de ninguna utilidad donde estoy”, porque ciertamente no puedes ser útil donde todavía no estás. Debes orar a Dios todo el tiempo en cualquier lugar y circunstancia que Él te haya puesto. Dios promete: “Todo lo que pidáis al padre en mi nombre, lo haré”, Juan 14:13. Pero no queremos orar, a menos que sintamos una gran emoción. Esa es la forma más intensa de egoísmo espiritual. Debemos aprender a obrar de acuerdo con la dirección de Dios y Él nos dice que oremos. “Rogad, pues, al Señor de la mies, que envíe obreros a su mies”, Mateo 9:38.

En el trabajo de un obrero no hay nada de emocionante, pero es el quien hace posibles las ideas del genio. Y es el obrero creyente el que hace posibles las ideas de su Maestro. Cuando trabajas en oración, desde el punto de vista divino, hay resultados todo el tiempo. ¡Qué sorpresa será para ti cuando se levante el velo y veas a todas las personas que cosechaste! Y todo porque te has acostumbrado a recibir las órdenes de Jesucristo.

 AVIVAMIENTOS

(www.avivamientos.net)

“…Ojos era yo para el ciego, y pies para el cojoy examinaba la causa que no conocía“, Job 29:15,16

 

16 De Outubro
Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara“, Mat.9.38

O segredo da questão missionária está nas mãos de Deus – é a oração e não apenas o trabalho; não o trabalho, no sentido real da palavra, tal como é popularmente tido hoje, porque nos pode induzir a deixarmos de nos focalizar em Deus. O segredo da obra missionária não está em sabermos usar bom-senso, nem os melhores recursos médicos, não está em implantarmos a civilização, nem a educação, nem mesmo a evangelização global. O segredo dessa obra é a oração. “Rogai, pois, ao Senhor da seara”. Temos que nos capacitar de que, do ponto de vista do bom-senso, do natural, orar não é algo prático; pelo contrário, é ridículo, absurdo quando o mundo perece a olhos vistos.

Vendo através da perspectiva de Cristo não existem várias nações, mas, um único mundo. Quantos de nós oramos sem fazer acepção de pessoas, considerando apenas uma Pessoa, Jesus Cristo? Ele é o dono da seara – aquele produto de angústia e convicção de pecado – e temos de orar para que Deus envie ceifeiros para essa seara. Deixamo-nos envolver pelo activismo, enquanto há pessoas à nossa volta que estão maduras, prontas para uma colheita real; e não colhemos nenhuma delas; antes pelo contrário, desperdiçamos o tempo do Senhor em actividades super-organizadas. Suponhamos que surge uma crise na vida de seu pai ou na de seu irmão; você estará lá como um trabalhador pronto para fazer a colheita para Jesus Cristo ainda? “Oh, mas, eu tenho um trabalho especial para fazer com meu pai!” Nenhum cristão tem um trabalho especial a fazer. O cristão é chamado para pertencer a Jesus Cristo, não a seu pai; não para estar acima de seu Mestre, nem para decidir por si mesmo o que quer fazer para de seguida impor a Jesus Cristo. O Senhor não nos chama para nenhum trabalho especial; ele chama-nos para si. “Rogai, pois, ao Senhor da seara” e ele preparará as circunstâncias para o poder enviar de seguida.

 REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Israel, Middle East

View Prayer’s Points

Tajikistan, Central Asia

Octubre 16

Rogad, pues, al Señor de la mies, que envié obreros a su mies“, Mateo 9:38

La clave para el problema misionero está en las manos de Dios. Esa clave es la oración, no el trabajo; es decir, no el trabajo como se entiende popularmente hoy, porque puede implicar una evasión de nuestra concentración en Dios. La clave para la difícil tarea del misionero no es el sentido común, la medicina, civilizarse o educarse y ni siquiera la evangelización. La clave es seguir las órdenes del Maestro; es la oración. “Rogad, pues, al Señor de la mies”. Naturalmente, la oración no es práctica, es absurda. Debemos comprender que desde el punto de vista del sentido común orar es una necedad.

Desde la perspectiva de Jesucristo no existen naciones, solamente el mundo. ¿Cuántos de nosotros oramos sin hacer acepción de personas, excepto una: Jesucristo? Él es el dueño de la cosecha producida por la zozobra y la convicción de pecado. Y esta es la mies por la cual debemos orar para que se envíen obreros segadores. Estamos muy ocupados con el trabajo, mientras las personas a nuestro alrededor están maduras y listas para cosechar. Pero no cosechamos ni una sola, sino que perdemos el tiempo de nuestro Señor en intensas actividades y programas. Imagínate que a tu padre o a tu hermano le sobrevenga una crisis. ¿Estarás allí como un obrero que segará la cosecha para Jesucristo? O tu respuesta sería: “¡Ay, pero debo realizar un trabajo especial!” Ningún cristiano tiene un trabajo especial que llevar acabo, porque el llamado a pertenecer a Jesucristo, a ser una persona que no es mayor que su Señor y que nunca le dicta a Él lo que tiene que hacer. El Señor no nos llama a un trabajo especial. Nos llama a Él mismo. Rogad, pues al Señor de la mies y Él aparejará tus circunstancias para enviarte como su obrero.

 AVIVAMIENTOS

(www.avivamientos.net)

“…Ojos era yo para el ciego, y pies para el cojoy examinaba la causa que no conocía“, Job 29:15,16

15 De Outubro
E ele é a propiciação pêlos nossos pecados e não somente pêlos nossos próprios, mas ainda pêlos do mundo inteiro“, 1 João 2.2

A base da mensagem missionária é a propiciação que Cristo Jesus realizou. Ele é a base de todo o sacrifício de Deus. Se considerarmos qualquer aspecto da obra de Cristo, seja o das curas, o da salvação ou o da santificação, todos eles estão limitados. “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” – isto sim é que não tem limites. A mensagem missionária é o ilimitado significado de Jesus Cristo como propiciação por todos os nossos pecados e missionário será todo aquele que está embebido dessa manifestação pessoal.

A base da mensagem missionária é o aspecto remissório da vida de Cristo em nós; não a sua benignidade, nem a sua bondade, nem a sua revelação da própria paternidade de Deus; o fato de maior importância é que ele é a propiciação pelos pecados, “que em seu nome se pregasse o arrependimento para remissão dos pecados, a todas as nações”, Luc.24:47. A mensagem missionária não é patriótica, não faz acepção de povos nem de indivíduos; destina-se “a todas as nações”. Quando o Espírito Santo penetra em minha vida, ele não leva em consideração nenhuma das minhas preferências pessoais; Ele leva-me simplesmente a uma união de facto com o próprio Senhor Jesus Cristo.

Missionário é aquele que firmou um matrimónio com a causa e o ministério do seu Senhor e Mestre; sua função não é proclamar seus próprios pontos de vista, mas, sim, revelar o Cordeiro de Deus. É mais fácil fazer parte de um “grupo” e proclamar o que Jesus Cristo fez por mim; é mais fácil tornar-me um pregador de cura divina, ou dum tipo especial de santificação, ou dum do baptismo com o Espírito Santo. Mas, o que Paulo disse não foi: “Ai de mim, se não pregar o que Cristo fez por mim”, mas, sim, “Ai de mim se não pregar o evangelho!”, 1Cor.9:16. E o evangelho resume-se assim: “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo!”

REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16