17 De Outubro
E outras (obras) maiores fará, porque eu vou para junto do Pai“, João 14.12

A oração não nos prepara para obras ainda maiores; a oração é a obra maior. Encaramos a oração como um exercício vulgarizado de nossas habilidades quando se necessitam milagres e que tem por objectivo prepararmo-nos para um serviço a Deus. Segundo o ensino de Jesus Cristo, a oração é a operação do milagre da redenção em mim, a qual produz em todos os outros o milagre da redenção também, através do poder de Deus. Será através da oração que o fruto permanece em nós e por nós; mas, lembremo-nos que essa oração tem que ser baseada na agonia da redenção e não na minha agonia. Só uma “criança” obtém respostas concretas em toda a oração; o homem “sábio”, nunca o conseguirá, Mat.11:25.

Será na oração que se trava a maior de todas as batalhas; nunca será o lugar onde estamos que fará a diferença. Seja qual for a situação na qual Deus nos coloca, nosso dever é orar sempre. Não aceite esta ideia: “Não sirvo para nada aqui onde estou”; você, certamente, também não servirá para nada onde não está. Sejam quais forem as circunstâncias nas quais Deus o lança, ore espontaneamente a ele sem parar. “E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei” João 14:13. Mas, nós só queremos orar se pudermos ter sensações emocionantes; essa é a mais expressiva forma de egoísmo espiritual que existe em nós. Nosso trabalho tem que ser orientado por Deus e ele nos comanda a orar. “Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara” Mateus 9:38.

Não há nada de excepcional no que um operário faz, mas, é o operário quem executa as concepções do génio; e é o obreiro cristão quem executa as concepções do seu Mestre. Você trabalha em oração e, do ponto de vista dele, os resultados serão um factor constante sempre que assim é. Que surpresa terá quando o véu for retirado dos seus olhos e ser descoberto qual o grande número de almas que colheu simplesmente porque tinha o hábito de cumprir ordens destas vindas de Jesus Cristo!

 REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Advertisements

Octubre 17

De cierto, de cierto os digo: El que en mí cree, las obras que yo hago, él también las hará; y aun mayores hará, porque yo voy al Padre“, Juan 14:12

La oración no nos capacita para las obras mayores. Orar es la mayor obra. Sin embargo, consideramos la oración como un ejercicio racional de nuestros más elevados poderes con el fin de prepararnos para la obra de Dios. En las enseñanzas de Jesucristo, la oración es la obra que operó el milagro de la redención en mí, el cual reproduce el milagro de la redención en otras personas, por el poder de Dios. El fruto permanece firme por la oración, pero recuerda que ella se basa en la agonía redentora de Cristo, no en tu propia agonía. Debo ir a Dios como su hijo, como un niño, porque sólo un niño obtiene la respuesta a su oración; un hombre “sabio”, no (ver Mateo 11:25).

Sin importar dónde te encuentres, orar es batallar. Cualesquiera sean las circunstancias que Dios disponga, tu deber es orar. Nunca toleres este pensamiento: “No soy de ninguna utilidad donde estoy”, porque ciertamente no puedes ser útil donde todavía no estás. Debes orar a Dios todo el tiempo en cualquier lugar y circunstancia que Él te haya puesto. Dios promete: “Todo lo que pidáis al padre en mi nombre, lo haré”, Juan 14:13. Pero no queremos orar, a menos que sintamos una gran emoción. Esa es la forma más intensa de egoísmo espiritual. Debemos aprender a obrar de acuerdo con la dirección de Dios y Él nos dice que oremos. “Rogad, pues, al Señor de la mies, que envíe obreros a su mies”, Mateo 9:38.

En el trabajo de un obrero no hay nada de emocionante, pero es el quien hace posibles las ideas del genio. Y es el obrero creyente el que hace posibles las ideas de su Maestro. Cuando trabajas en oración, desde el punto de vista divino, hay resultados todo el tiempo. ¡Qué sorpresa será para ti cuando se levante el velo y veas a todas las personas que cosechaste! Y todo porque te has acostumbrado a recibir las órdenes de Jesucristo.

 AVIVAMIENTOS

(www.avivamientos.net)

“…Ojos era yo para el ciego, y pies para el cojoy examinaba la causa que no conocía“, Job 29:15,16

 

16 De Outubro
Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara“, Mat.9.38

O segredo da questão missionária está nas mãos de Deus – é a oração e não apenas o trabalho; não o trabalho, no sentido real da palavra, tal como é popularmente tido hoje, porque nos pode induzir a deixarmos de nos focalizar em Deus. O segredo da obra missionária não está em sabermos usar bom-senso, nem os melhores recursos médicos, não está em implantarmos a civilização, nem a educação, nem mesmo a evangelização global. O segredo dessa obra é a oração. “Rogai, pois, ao Senhor da seara”. Temos que nos capacitar de que, do ponto de vista do bom-senso, do natural, orar não é algo prático; pelo contrário, é ridículo, absurdo quando o mundo perece a olhos vistos.

Vendo através da perspectiva de Cristo não existem várias nações, mas, um único mundo. Quantos de nós oramos sem fazer acepção de pessoas, considerando apenas uma Pessoa, Jesus Cristo? Ele é o dono da seara – aquele produto de angústia e convicção de pecado – e temos de orar para que Deus envie ceifeiros para essa seara. Deixamo-nos envolver pelo activismo, enquanto há pessoas à nossa volta que estão maduras, prontas para uma colheita real; e não colhemos nenhuma delas; antes pelo contrário, desperdiçamos o tempo do Senhor em actividades super-organizadas. Suponhamos que surge uma crise na vida de seu pai ou na de seu irmão; você estará lá como um trabalhador pronto para fazer a colheita para Jesus Cristo ainda? “Oh, mas, eu tenho um trabalho especial para fazer com meu pai!” Nenhum cristão tem um trabalho especial a fazer. O cristão é chamado para pertencer a Jesus Cristo, não a seu pai; não para estar acima de seu Mestre, nem para decidir por si mesmo o que quer fazer para de seguida impor a Jesus Cristo. O Senhor não nos chama para nenhum trabalho especial; ele chama-nos para si. “Rogai, pois, ao Senhor da seara” e ele preparará as circunstâncias para o poder enviar de seguida.

 REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Israel, Middle East

View Prayer’s Points

Tajikistan, Central Asia

Octubre 16

Rogad, pues, al Señor de la mies, que envié obreros a su mies“, Mateo 9:38

La clave para el problema misionero está en las manos de Dios. Esa clave es la oración, no el trabajo; es decir, no el trabajo como se entiende popularmente hoy, porque puede implicar una evasión de nuestra concentración en Dios. La clave para la difícil tarea del misionero no es el sentido común, la medicina, civilizarse o educarse y ni siquiera la evangelización. La clave es seguir las órdenes del Maestro; es la oración. “Rogad, pues, al Señor de la mies”. Naturalmente, la oración no es práctica, es absurda. Debemos comprender que desde el punto de vista del sentido común orar es una necedad.

Desde la perspectiva de Jesucristo no existen naciones, solamente el mundo. ¿Cuántos de nosotros oramos sin hacer acepción de personas, excepto una: Jesucristo? Él es el dueño de la cosecha producida por la zozobra y la convicción de pecado. Y esta es la mies por la cual debemos orar para que se envíen obreros segadores. Estamos muy ocupados con el trabajo, mientras las personas a nuestro alrededor están maduras y listas para cosechar. Pero no cosechamos ni una sola, sino que perdemos el tiempo de nuestro Señor en intensas actividades y programas. Imagínate que a tu padre o a tu hermano le sobrevenga una crisis. ¿Estarás allí como un obrero que segará la cosecha para Jesucristo? O tu respuesta sería: “¡Ay, pero debo realizar un trabajo especial!” Ningún cristiano tiene un trabajo especial que llevar acabo, porque el llamado a pertenecer a Jesucristo, a ser una persona que no es mayor que su Señor y que nunca le dicta a Él lo que tiene que hacer. El Señor no nos llama a un trabajo especial. Nos llama a Él mismo. Rogad, pues al Señor de la mies y Él aparejará tus circunstancias para enviarte como su obrero.

 AVIVAMIENTOS

(www.avivamientos.net)

“…Ojos era yo para el ciego, y pies para el cojoy examinaba la causa que no conocía“, Job 29:15,16

15 De Outubro
E ele é a propiciação pêlos nossos pecados e não somente pêlos nossos próprios, mas ainda pêlos do mundo inteiro“, 1 João 2.2

A base da mensagem missionária é a propiciação que Cristo Jesus realizou. Ele é a base de todo o sacrifício de Deus. Se considerarmos qualquer aspecto da obra de Cristo, seja o das curas, o da salvação ou o da santificação, todos eles estão limitados. “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” – isto sim é que não tem limites. A mensagem missionária é o ilimitado significado de Jesus Cristo como propiciação por todos os nossos pecados e missionário será todo aquele que está embebido dessa manifestação pessoal.

A base da mensagem missionária é o aspecto remissório da vida de Cristo em nós; não a sua benignidade, nem a sua bondade, nem a sua revelação da própria paternidade de Deus; o fato de maior importância é que ele é a propiciação pelos pecados, “que em seu nome se pregasse o arrependimento para remissão dos pecados, a todas as nações”, Luc.24:47. A mensagem missionária não é patriótica, não faz acepção de povos nem de indivíduos; destina-se “a todas as nações”. Quando o Espírito Santo penetra em minha vida, ele não leva em consideração nenhuma das minhas preferências pessoais; Ele leva-me simplesmente a uma união de facto com o próprio Senhor Jesus Cristo.

Missionário é aquele que firmou um matrimónio com a causa e o ministério do seu Senhor e Mestre; sua função não é proclamar seus próprios pontos de vista, mas, sim, revelar o Cordeiro de Deus. É mais fácil fazer parte de um “grupo” e proclamar o que Jesus Cristo fez por mim; é mais fácil tornar-me um pregador de cura divina, ou dum tipo especial de santificação, ou dum do baptismo com o Espírito Santo. Mas, o que Paulo disse não foi: “Ai de mim, se não pregar o que Cristo fez por mim”, mas, sim, “Ai de mim se não pregar o evangelho!”, 1Cor.9:16. E o evangelho resume-se assim: “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo!”

REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Iraq, Middle East

Sri Lanka, South Asia

Todays Prayer Points here.

Octubre 15

Él es la propiciación por nuestros pecados y no solamente por los nuestros, sino también por los de todo el mundo“, 1 Juan 2:2

La clave del mensaje misionero es la propiciación de Jesucristo, su sacrificio por nosotros que satisfizo completamente la ira de Dios. Observa cualquier otro aspecto de la obra de Cristo, como la cura, la salvación o la santificación y verás que no tiene nada de ilimitado. Pero, ¡el Cordero de Dios que quita el pecado del mundo!, eso sí es ilimitado. El mensaje misionero se basa en la importancia ilimitada de Jesucristo como la propiciación por nuestros pecados y un misionero es alguien que está empapado de la verdad de esa revelación.

La verdadera clave del mensaje misionero es el aspecto “remisorio” de la vida de Cristo; no su benevolencia ni su bondad y ni siquiera su revelación de la paternidad de Dios. El más grande mensaje y de ilimitada importancia, es la proclamación de que Él es la propiciación por nuestros pecados. El mensaje misionero no es nacionalista, no distingue naciones e individuos, porque es para todo el mundo. Cuando el Espíritu Santo vino a mi vida, no consideró mis prejuicios o predilecciones; sencillamente me unió al Señor Jesús.

Un misionero es alguien que está comprometido, como en un matrimonio, con la misión y el propósito dados por su Señor y Maestro. No tiene que proclamar su propio punto de vista, sino al Cordero de Dios. Pero es más fácil pertenecer a un grupo que simplemente cuenta lo que Jesucristo hizo por mí, o volverse un devoto de la sanidad divina o de cierto tipo especial de santificación, o del bautismo del Espíritu Santo. Pablo no dijo: “¡Ay de mí si no anunciara lo que Cristo hizo por mí!”, sino: “¡Ay de mí si no anunciara el evangelio!” 1 Corintios 9:16. El mensaje del Evangelio es: “¡El Cordero de Dios quita el pecado del mundo!”

AVIVAMIENTOS

(www.avivamientos.net)

“…Ojos era yo para el ciego, y pies para el cojoy examinaba la causa que no conocía“, Job 29:15,16

Albania, Southeast Europe

and

Morocco, North Africa

View Today’s Prayer Points.

14 De Outubro
Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações“, Mat.28.18-20

A base dos apelos para missões está na autoridade que Jesus Cristo tem e nunca na necessidade que os pagãos têm pelo evangelho de Cristo. Temos a tendência de olhar para o Senhor como alguém que nos assiste em nossos empreendimentos para Deus. Mas, o Senhor transpõe essa barreira colocando-se como Senhor soberano e absoluto entre os seus discípulos reais. Ele não diz que os pagãos se perderão se não formos a eles; ele simplesmente diz: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações”. “Ide, firmados na manifestação da minha soberania; ensinai e fazei discípulos com base na experiência viva que têm comigo”.

“Seguiram os onze discípulos para a Galileia, para o monte que Jesus lhes designara”, Mat.28:16. Se desejo conhecer a soberania universal de Cristo, tenho que conhecer o Senhor por mim mesmo, aprendendo a ficar a sós com ele a tempo inteiro; tenho que destinar tempo para adorar este Ser cujo nome levo em mim mesmo e sobre mim. “Vinde a mim” – esse é o ponto onde nos encontramos com Jesus. Você está cansado e sobrecarregado? Quantos missionários não estarão? Limitamo-nos a utilizar essas maravilhosas palavras do Soberano universal na hora que apelamos aos não convertidos; no entanto, elas são dirigidas a seus próprios discípulos também.

“Ide, portanto…” Ir significa apenas viver experimentando de forma real. E Actos 1.8 contém a descrição do modo como se vai. Jesus não disse: “Ide a Jerusalém e à Judeia e à Samaria”, mas, sim, “Sereis minhas testemunhas” em todos esses lugares. Ele leva sobre si aquela incumbência de determinar todas as nossa saídas.

“Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós…” João 15:7 – é assim que nos mantemos sempre “indo”. É indiferente o lugar para onde seremos mandatados. É Deus quem detém os planos arquitectados em suas próprias mãos.

“Porém, em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contando que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus”, Act.20:24. É assim que temos de continuar indo até completarmos toda a carreira que nos foi incumbida por Deus.

 REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16