Julio 10

Y considerémonos unos a otros para estimularnos al amor y a las buenas obras, no dejando de congregarnos“, Hebreos 10:24-25

Todos tenemos la capacidad de ser unos perezosos espirituales: Queremos permanecer fuera de los caminos tortuosos de la vida y nuestro objetivo principal es asegurarnos un refugio pacífico lejos del mundo. La idea que expresan estos versículos de Hebreos 10 es la de estimularnos unos a otros y reunirnos. Ambas acciones requieren iniciativa, es decir, nuestra disposición a dar el primer paso para exaltar a Cristo y no a nosotros mismos. Una vida distante y solitaria es totalmente opuesta a la espiritualidad que Jesucristo enseñó.

La verdadera prueba de nuestra espiritualidad se presenta cuando tropezamos con la injusticia, la mezquindad, la ingratitud y el caos. Todas estas situaciones tienden a hacernos espiritualmente perezosos. Mientras estamos siendo probados, queremos emplear la oración y la lectura bíblica para encontrar un refugio de paz. Utilizamos a Dios solo para obtener paz y gozo, es decir, no queremos que Jesucristo se haga real en nuestra vida, sino solamente disfrutarlo. Este es el primer paso hacia una dirección equivocada. Todas estas situaciones simplemente son efectos y, sin embargo, nosotros tratamos de convertirlas en causas.

“Tengo por justo, dijo Pedro, despertaros con amonestación”, 2 Pedro 1:13. Resulta muy perturbador recibir un golpe en el estómago por parte de algún “estimulador” de Dios, alguien que está lleno de actividad espiritual. El trabajo activo y la actividad espiritual no son lo mismo. El trabajo activo puede ser realmente una falsificación de la actividad espiritual. El peligro de la pereza es que no queremos ser estimulados, pues solo queremos oír hablar del retiro espiritual. Sin embargo, Jesucristo nunca estimula la idea del aislamiento. Él dice: “Id, dad las nuevas a mis hermanos…”, Mateo 28:10.

AVIVAMIENTOS

(www.avivamientos.net)

“…Ojos era yo para el ciego, y pies para el cojoy examinaba la causa que no conocía“, Job 29:15,16

Advertisements

10 De Julho
Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras. Não deixemos de nos congregar“, Heb.10.24,25

Todos nós somos potencialmente comodistas espirituais. Não queremos, por assim dizer, vermo-nos envolvidos com as durezas desta vida; nosso único objectivo é chegar a uma posição de comodidade. O que Heb.10 enfatiza é que devemo-nos estimular uns aos outros e mantermo-nos unidos – duas coisas que exigem iniciativa, a iniciativa da realização de Cristo e não da auto-realização. Viver uma vida retraída, reclusa, é o oposto da espiritualidade que Jesus Cristo ensinou.

O verdadeiro teste de nossa espiritualidade acontece sempre que nos deparamos com a injustiça, a maldade, a ingratidão e o tumulto, coisas essas que têm a tendência de nos tornar comodistas espirituais. Usamos a oração e a leitura bíblica com o objectivo de nos acomodarmos espiritualmente. Queremos Deus apenas visando o alcance da paz e da alegria – não queremos conhecer Jesus Cristo da maneira que ele nos ensinou; desejamos apenas o gozo que ele nos pode oferecer. Esse é o primeiro passo em direcção ao erro. Todas essas coisas são efeitos simples e nós tentamos antes transformá-las em causas.

“Também considero justo”, disse Pedro “despertar-vos com essas lembranças”, 2Ped.1:13. Às vezes é muito desagradável recebermos uma cotovelada de um “despertador” espiritual destes, de alguém que está cheio de actividade espiritual. Activismo e actividade espiritual não são a mesma coisa. Activismo pode ser uma falsificação da actividade espiritual. O perigo do comodismo espiritual está em que nós não queremos ser despertados; só queremos permanecer tranquilos. Jesus Cristo nunca estimula a ideia de comodismo: “Ide avisar a meus irmãos…”, Mat.28:10.

REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Julio 9

Josué dijo al pueblo: ¿No podréis servir a Jehová…“, Josué 24:19

¿Depositas la más mínima confianza en cualquier cosa o persona diferente a Dios? ¿Te queda un residuo de confianza en cualquier virtud natural, o en un conjunto de circunstancias? Con respecto a esta nueva propuesta que Dios ha puesto delante de ti, ¿estás confiando en ti mismo en cualquier detalle? Esto es lo que significa examinarse. Es correcto que digas: “No puedo vivir de una manera santa”, pero luego toma la decisión de permitir que Jesucristo te santifique. No podréis servir a Jehová, pero puedes ubicarte en el lugar donde la omnipotencia de Dios fluya a través de ti. ¿Es tan buena tu relación con Él como para que esperes la manifestación de su maravillosa vida en ti?

El pueblo entonces dijo a Josué: “No, sino que a Jehová serviremos”, Josué 24:21. No es una acción impulsiva, sino un compromiso deliberado. Tenemos la tendencia a decir: “Pero Dios nunca pudo haberme llamado a mí. Soy demasiado indigno. No puede ser a mí. Sí, es a ti y cuanto más débil e incapaz seas, tanto mejor. Aquél que aún está apoyándose y confiando en algo dentro de sí mismo es el último en acercarse siquiera un poco para decir: “Al Señor serviré”.

Decimos: “¡Ay! ¡Si tan sólo pudiera creer de verdad!” La pregunta es: “¿Quiero creer?” No es de extrañar que Jesucristo hiciera tanto énfasis en el pecado de la incredulidad. “Y no hizo allí muchos milagros debido a la incredulidad de ellos”, Mateo 13:58. Si realmente creyéramos que lo que ha dicho Dios es en serio, ¡imagínate cómo seríamos! ¿Realmente me atrevo a permitir que Dios sea para mí todo lo que Él afirma que será?

AVIVAMIENTOS

(www.avivamientos.net)

“…Ojos era yo para el ciego, y pies para el cojoy examinaba la causa que no conocía“, Job 29:15,16

9 De Julho
Não podereis servir ao Senhor“, Josué 24.19

Você tem a mais leve confiança em qualquer outra coisa dentro de si mesmo que não seja Deus? Resta-lhe alguma confiança em qualquer virtude normal, em qualquer conjunto de circunstâncias à sua volta? Está confiante em si próprio, em relação a algum ponto dessa nova posição que Deus o colocou? Esse é o exame principal que deve fazer. É correcto dizer: “Não posso viver uma vida santa”, mas, você pode resolver deixar que Jesus Cristo o torne santo e o seja dentro de si. “Não podereis servir ao Senhor”, mas podemo nos dispor de tal maneira que o poder de Deus possa actuar através de nós. Seu relacionamento com Deus está acertado de modo que ele possa manifestar dentro de si a sua maravilhosa vida (o Seu tipo de Vida)?

“Não, antes serviremos ao Senhor” Josué 24:21. Não se trata de um impulso, mas, de um compromisso deliberado. Você diz: “Mas Deus nunca poderia ter-me chamado para isso; sou por demais indigno, isso não pode ocorrer comigo.” É consigo mesmo e quanto mais fraco e mais frágil você for, melhor então. Aquele que tem algum valor pessoal no qual ainda confie será sempre o último a confessar: “Eu servirei ao Senhor”.

Nós dizemos: “Se eu pudesse realmente crer!” O certo é: “Se eu realmente vou crer quando posso!” Não é de admirar que Jesus Cristo tenha falado tanto do pecado da incredulidade. “E não fez ali muitos milagres, por causa da incredulidade deles” Mateus 13:58. Se acreditássemos mesmo que Deus falou sério tudo quanto ele disse – como seríamos nós? Será que tenho coragem de deixar Deus ser para mim tudo o que ele diz que será de facto?

Julio 8

… escoged hoy a quien habéis de servir…“, Josué 24:15, LBLA

La voluntad de una persona hace parte de todas sus acciones. No puedo renunciar a mi voluntad, debo ejercitarla poniéndola en acción. Debo tener la voluntad de obedecer y ser controlado por el Espíritu Santo. Cuando Dios me da una visión de la verdad, ya no debo preocuparme por lo que Él hará, sino únicamente por lo que debo hacer. El Señor nos ha estado planteando a cada uno de nosotros algunas grandes propuestas, pero lo mejor que puedes hacer es recordar lo que hiciste cuando inicialmente Él te tocó. Recuerda el momento cuando fuiste salvo, cuando reconociste por primera vez a Jesús, o cuando comprendiste alguna verdad. En ese entonces te resultó fácil serle fiel. Cada vez que el Espíritu de Dios te presente una nueva propuesta, recuerda de inmediato esos momentos.

“Escoged hoy a quién habéis de servir”. Esto implica un cálculo a conciencia, no algo a lo cual llegas impulsado con facilidad. Todo lo demás en tu vida queda bloqueado hasta cuando tomes la decisión. La propuesta es entre tú y Dios. No consultes “con carne y sangre” al respecto (Gálatas 1:16). Con cada nueva propuesta, las otras personas van siendo dejadas “de lado” cada vez más. Aquí es donde se presenta la tensión. Dios permite que la opinión de los otros santos te afecte y, sin embargo, vas perdiendo poco a poco la certeza de que otros entienden realmente el paso que estás dando. No tienes por qué saber hacia dónde te está dirigiendo el Señor. Lo único que Dios te explicará es a Él mismo.

Declárale abiertamente: “Te seré fiel”. Pero recuerda que tan pronto elijas serle fiel a Jesucristo, te convertirás en un “testigo contra ti mismo” (ver Josué 24:22). No consultes con otros creyentes, sino confiesa delante de Él: “Yo te serviré”. Sé fiel y reconoce la fidelidad de otras personas.

AVIVAMIENTOS

(www.avivamientos.net)

“…Ojos era yo para el ciego, y pies para el cojoy examinaba la causa que no conocía“, Job 29:15,16

8 De Julho
Escolhei hoje a quem sirvais“, Josué 24.15.

A vontade é o homem total em sua acção. Eu não posso renunciar à minha vontade, preciso é exercitá-la. Preciso tomar a decisão de obedecer e a decisão de receber o Espírito de Deus. Quando Deus nos dá uma visão da verdade, nunca é para sabermos o que ele irá fazer, mas antes, isso sim, o que nós iremos fazer com ela. O Senhor tem colocado diante de todos nós algumas proposições importantes e a melhor coisa a fazer é lembrar o que fizemos quando fomos tocados anteriormente por Deus, isto é, naquele momento em que fomos salvos, a primeira vez em que vimos Jesus ou nos apercebemos de alguma verdade. Naquela ocasião foi fácil submetermo-nos a Deus. Voltemos àqueles momentos agora, quando o Espírito de Deus coloca diante de nós alguma nova proposta de obediência exclusiva.

“Escolhei agora a quem servireis”. Trata-se de uma escolha deliberada e não de algo pelo qual nos deixamos levar irreflectidamente; e tudo o mais ficará em suspenso até que decidamos sobre isso. A proposição é apenas entre nós e Deus; não consultemos mais carne e sangue sobre isso. A cada nova proposta, as outras pessoas vão ficando cada vez mais “por fora” de nossas decisões e será aí que entrará a tensão. Deus permite que a opinião de seus servos tenha certo peso para nós; todavia, vamos nos tornando cada vez mais conscientes de que os outros não compreendem o passo que estamos dando. Não é de nossa conta descobrir para onde Deus nos está conduzindo; a única coisa que Deus nos explicará é sobre ele mesmo.

Diga a ele: “Serei fiel até ao fim”. Assim que você decidir ser leal só a Jesus Cristo, transformar-se-á numa testemunha contra si próprio em primeiro lugar. Não consulte outros irmãos sobre esse assunto ainda; diga apenas diante dele: “Eu te servirei”. Tome a decisão de ser leal; mas, depois, dê valor à lealdade dos outros também.

REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

July 8

But the anger of Elihu…burned; against Job his anger burned because he justified himself before God. Job 32:2 (NASV)

Chapter 32 of Job introduces the fifth element in the conversation between Job and his three friends. His name was Elihu, and as a good listener he stood quietly among these old men; verse 4 explains the reason he waited to speak “…because they were years older than he.

There is a saying among the Bakongo people: “a young man can make oldies dance while he plays his African drum.”

In fact, that’s what happens while this young man speaks; he acknowledges that being old is not synonymous of being wise but it is a spirit in man, the breath of the Almighty gives them understanding. His main reason to rebuke Job is his arrogance by trying to justify himself before God. No one is just enough before God for all have sinned and fell short of the glory of God (see Romains 3:23, ESV). As these four old guys listen to the lecture by Elihu, they end up confessing (recognizing, acknowledgment) their sin and being restored by God.

On the one hand, we need to understand our position before God as sinners for we all fall short of God’s glory; without His glory, we can’t relate with Him, we can operate as we supposed to because there’s no connection with our Maker. So Job was wrong by seeing himself as just before the LORD; we are justified by His grace through the New Covenant, i.e., the redemption which is in Christ Jesus (Romains 3:24, NASV). In Christ, we get new identity sinners who were justified and made to live in sanctification (1 Peter 1:15-16) by the power of the Holy Spirit.

While on another hand we need to take Elihu’s approach as a model by playing his role before those who don’t know the LORD, skeptics, etc. We stand for Christ by raising the flag of the Gospel once redeemed, we sanctify Christ as Lord in our hearts, always being ready to make a defense to everyone who asks us about the hope that is in us (1 Peter 3:15). Yes, we are called to stand for God in this deprived world without shame but with gentleness and reverence just as Elihu did. Jesus promised He would be with us as we confess Him before men, the breath of the Almighty will fill us with wisdom while we rebuke the spirit of darkness and the seed will grow by the power of the Almighty.

 

ElP

Julio 7

Entrad por la puerta angosta… pues angosta es la puerta y angosto el camino que lleva a la vida… “, Mateo 7:13-14

Si vamos a vivir como discípulos de Jesús, debemos recordar que lo valioso y excelente cuesta trabajo. La vida cristiana es gloriosamente difícil, pero esa complicación no nos hace desfallecer y caer, sino que nos alienta para triunfar. ¿Apreciamos la maravillosa salvación de Jesucristo lo suficiente como para cambiar lo máximo de nosotros por lo supremo de Él? ¿Lo mejor de nosotros por su gloria?

Dios nos salva por su gracia soberana a través de la expiación de Jesús, “y Él…es el que en vosotros produce así el querer como el hacer, por su buena voluntad”, Filipenses 2:13. Pero nosotros debemos “poner por obra” esa salvación en nuestra vida práctica diaria (ver Filipenses 2:12). Sólo cuando empezamos a ejecutar lo que Él manda, sobre la base de su redención, descubrimos que es posible realizarlo. Si fracasamos, se debe a que aún no hemos puesto en práctica lo que Dios ha colocado en nosotros. Pero una crisis revelará si hemos sido obedientes o no. Si obedecemos al Espíritu Santo y practicamos en nuestro diario vivir lo que Dios ha puesto en nosotros por su Espíritu, entonces, cuando venga la crisis hallaremos que nuestra propia naturaleza y la gracia divina nos sustentarán.

¡Gracias a Dios porque nos da tareas difíciles! Su salvación produce gozo, pero también exige valentía, coraje y santidad. Pone a prueba todo lo que hay de valor en nosotros. Jesús está “llevando muchos hijos a la gloria”, Hebreos 2:10, y Dios no nos eximirá de las exigencias de un hijo. Su gracia forma hombres y mujeres con un fuerte parecido de familia a Jesucristo y no personas débiles, cobardes e indecisas. Se requiere muchísima disciplina para vivir la noble vida de un discípulo de Jesús en las realidades cotidianas y siempre es necesario esforzarse para vivir una vida de valor y excelencia.

AVIVAMIENTOS

(www.avivamientos.net)

“…Ojos era yo para el ciego, y pies para el cojoy examinaba la causa que no conocía“, Job 29:15,16

7 De Julho
Entrai pela porta estreita… porque estreita é a porta e apertado o caminho…“, Mat.7.13,14.

Se quisermos viver como discípulos de Jesus, teremos que nos lembrar de que todas as coisas nobres nos são difíceis. A vida cristã é gloriosamente difícil, mas, a sua dificuldade não nos faz desfalecer e desmoronar sem mais nem menos; ela antes nos incita a vencer. Será que apreciamos tanto a maravilhosa salvação de Jesus Cristo que damos o máximo de nós mesmos só pela glória de Deus?

Deus nos salva pela sua graça soberana através da expiação que Jesus produziu dentro de nós; ele efectua em nós tanto o querer como o fazer segundo a sua boa vontade, Fil.2:13; mas, temos que desenvolver essa mesma salvação em nossas vidas práticas. Uma vez baseados na sua redenção exclusivamente, começamos a fazer o que ele ordena naturalmente e até descobrimos que podemos fazê-lo. Se falhamos, é porque não a aplicamos da forma acertada. Quando vier a crise ela se manifestará em qualquer dos casos, estejamos praticando ou não essa mesma salvação. Mas, se obedecermos ao Espírito de Deus e aplicarmos na prática o que Deus colocou em nós através do seu Espírito, quando surgir uma crise, descobriremos que seremos sustentados tanto pela nossa própria natureza adquirida da graça de Deus, como pela própria graça dentro de nós.

Graças a Deus que ele nos dá coisas difíceis de serem feitas! Sua salvação é algo agradável, mas, também é algo heróico e santo. Ela nos põe à prova em todos os sentidos. Jesus está conduzindo muitos “filhos” à glória e Deus não nos isentará dos requisitos exigidos para um filho. A graça de Deus produz homens e mulheres que têm uma forte semelhança de família com Jesus Cristo em exclusivo e não seremos uns fracotes. É necessária uma enorme dose de disciplina para se viver a vida nobre de um discípulo de Jesus em situações reais da vida prática. Mas, será sempre necessário um esforço para se ser tornado nobre.

REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Have you considered my servant Job, that there is none like him on the earth, a blameless and upright man, who fears God and turns away from evil?” Job 1:8 (ESV)

I wish I could close this amazing book and summarize it in this single verse. Wow! Isn’t it amazing when you receive a compliment like this? It becomes awesome when you know the source of such a praise, the LORD, yes God said this about a man.

Here’s what we read in verse 3 of the second chapter in ESV: …” Have you considered my servant Job, that there is none like him on the earth, a blameless and upright man, who fears God and turns away from evil? He still holds fast his integrity, although you incited me against him to destroy him without reason.”

This made me thinking, what on earth God says about me? To know Him as we ought to know Him as well as made Him known is another thing while to be known by Him is deeper, it makes all the difference in life; I would forget everything and keep this testimony from the LORD about me. Paul simplified this relationship this way: “But if anyone loves God, he is known by God” (1 Corinthians 8:3, ESV). Loving God takes us to obey His commands (John 14:15); we don’t do this as we were forced by a legalism system, rather we understand what life is all about, that we were made by Him and for Him; we seek to please Him because we love Him and He’s the first to love us by sending His begotten Son to take our punishment.

God saw signs of His image in Job. We are told that the man was a servant, this remembers us about the Servant King who came to serve and not to be served; was blameless and an upright man, who fears God and turns away from evil and despite the situation he was living in, he still held fast his integrity before God and humankind. Where did Job take all this? From God. It is God who teaches us to be blameless, servants, upright men, He’s our moral lawgiver; through His love made Himself known, He’s Emmanuel (Matthew 1:23)…He’s with us!

Well, more than being astonished for how deep was the life of this our ancestral God wants us to take his life as a model and obey for there’s no way to love God without keeping His commandments. Loving implies action, being blameless and upright people in the midst of injustice, above all fearing the LORD and turning away from evil in this evil world.

Let’s live the Word of God.

ElP