Posts Tagged ‘Mateus 14:29-30’

18 De Junho
Prossiga Reconhecendo só Jesus
E Pedro… andou por sobre as águas e foi ter com Jesus. Reparando, porém, na força do vento, teve medo“, Mat.14.29,30

O vento estava realmente forte, as ondas muito altas, mas, Pedro, de início, não se apercebeu delas. Ele nem pensou nelas: só reconheceu o seu Senhor e, saltando do barco, caminhou logo sobre as águas. Mas, depois que passou a tomar consciência de como eram as coisas, logo ali começou a afundar. Por que não poderia o Senhor tê-lo capacitado para caminhar debaixo das ondas tão bem quanto caminhara por cima delas? Ele bem podia, mas, nem uma nem outra coisa seriam conseguidas a não ser pelo reconhecimento do Senhor Jesus da parte de Pedro.

Apoiados em Deus poderemos perfeitamente andar sobre quaisquer “ondas”, mas, assim que a auto-estima entra em cena, logo nos afundamos. Se estamos reconhecendo o Senhor, não precisamos preocupar-nos com o lugar onde ele nos coloca e nem com as circunstâncias que nos envolvem. As circunstâncias estão ali e assim que olhamos para elas somos derrotados, não conseguimos reconhecer Jesus e vem então a repreensão: “Por que duvidaste?” Mateo 14:31. Quaisquer que sejam as circunstâncias, continuemos reconhecendo Jesus e mantenhamos sempre absoluta confiança nele.

Se contestarmos por um segundo sequer o que Deus nos fala, estará tudo acabado logo ali. Não abriguemos nunca a dúvida: “Será que ele falou mesmo?” Sejamos ousados. Lancemos tudo sobre ele de imediato. Não sabemos quando a voz de Deus soará, mas, sempre que tivermos a percepção dela, por mais subtil que nos seja, entreguemo-nos de inteiro coração a ele. Só pela entrega é que o reconheceremos. Só através de uma entrega sem reservas perceberemos mais claramente da sua voz.

REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

18 De Junho
E Pedro… andou por sobre as águas e foi ter com Jesus. Reparando, porém, na força do vento, teve medo“, Mat.14.29,30

O vento estava realmente forte, as ondas muito altas, mas, Pedro, de início, não se apercebeu delas. Ele nem pensou nelas: só reconheceu o seu Senhor e, saltando do barco, caminhou logo sobre as águas. Mas, depois que passou a tomar consciência de como eram as coisas, logo ali começou a afundar. Por que não poderia o Senhor tê-lo capacitado para caminhar debaixo das ondas tão bem quanto caminhara por cima delas? Ele bem podia, mas, nem uma nem outra coisa seriam conseguidas a não ser pelo reconhecimento do Senhor Jesus da parte de Pedro.

Apoiados em Deus poderemos perfeitamente andar sobre quaisquer “ondas”, mas, assim que a auto-estima entra em cena, logo nos afundamos. Se estamos reconhecendo o Senhor, não precisamos preocupar-nos com o lugar onde ele nos coloca e nem com as circunstâncias que nos envolvem. As circunstâncias estão ali e assim que olhamos para elas somos derrotados, não conseguimos reconhecer Jesus e vem então a repreensão: “Por que duvidaste?” Quaisquer que sejam as circunstâncias, continuemos reconhecendo Jesus e mantenhamos sempre absoluta confiança nele.
Se contestarmos por um segundo sequer o que Deus nos fala, estará tudo acabado logo ali. Não abriguemos nunca a dúvida: “Será que ele falou mesmo?” Sejamos ousados. Lancemos tudo sobre ele de imediato. Não sabemos quando a voz de Deus soará, mas, sempre que tivermos a percepção dela, por mais subtil que nos seja, entreguemo-nos de inteiro coração a ele. Só pela entrega é que o reconheceremos. Só através de uma entrega sem reservas perceberemos mais claramente da sua voz.
REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16