Posts Tagged ‘Fé’

Octubre 30

Pero sin fe es imposible agradar a Dios“,

Hebreos 11:6

La fe en antagonismo al sentido común es fanatismo y el sentido común en antagonismo a la fe es racionalismo. La vida de fe los coloca a los dos en la relación apropiada. El sentido común y la fe son tan diferentes como la vida natural de la espiritual y como la impulsividad de la inspiración. Nada de lo que dijo Jesucristo fue producto del sentido común, sino del sentido de la revelación y, por lo tanto, llega a los lugares donde el sentido común no puede. Sin embargo, la fe debe ser puesta a prueba antes de que sea real en tu vida. Sabemos, además, que a los que aman a Dios “todas las cosas los ayudan a bien”, Romanos 8:28. Entonces, no importa lo que suceda, el poder transformador de la providencia de Dios convierte en realidad la fe auténtica. La fe siempre actúa de manera personal, porque el propósito de Dios es que la fe genuina se vuelva real en sus hijos.

Para cada detalle del sentido común de la vida hay una verdad que Dios ha revelado y que nos permite poner a prueba en nuestra experiencia práctica lo que creemos de Él. La fe es un principio extremadamente activo que siempre coloca a Jesucristo primero. La vida de fe dice: “Señor, Tú lo has dicho. Parece una locura, pero voy a lanzarme, confiando en tu Palabra” (por ejemplo, Mateo 6:33). Siempre y no algunas veces, es una lucha convertir la fe intelectual en nuestra posesión personal. Dios nos pone en circunstancias que educan nuestra fe, porque la naturaleza de la fe es que el objeto de ella se vuelva real. Antes de conocer a Jesús, Dios es sólo un concepto y no podemos tener fe en Él. Pero, tan pronto oímos que Jesús dice: “El que me ha visto a mí ha visto al Padre”, Juan 14:9, tenemos algo real y nuestra fe no tiene límites. La fe es toda la persona en una relación correcta con Dios por el poder del Espíritu de Jesucristo.

30 De Outubro

De fato, sem fé é impossível agradar a Deus“, Heb.11.6

A fé, sempre que em directa oposição ao bom senso, é entusiasmo em erro e obliquidade e falta de inteligência pessoal; e o bom senso, quando oposto à fé, é racionalismo e um passo no escuro por depender da razão para se poderem comprovar verdades. A vida de fé coloca as duas coisas numa relação amigável e directa. O bom senso não é fé e fé não será bom senso, pois uma coisa é natural, a outra será espiritual; um é impulsivo, quando o outro nasce duma fonte vinda de Deus, sendo inspiração do Seu próprio Espírito. Nada do que Jesus Cristo disse é bom senso: é revelação e manifestação para nós; e vai até onde o bom senso nunca chegará. A fé tem que ser provada, para que sua realidade possa ser concretizada pela verdade também. “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem”, Rom.8:28, então, logo não importa o que pode vir a acontecer ainda. A operação da providência de Deus encarregar-se-á sempre de transformar a fé ideal em realidade concretizada. A fé é sempre algo pessoal, já que todo o propósito de Deus é fazer com que a fé ideal se torne real em seus filhos sem excepção.

Para cada pormenor de toda a nossa vida de bom senso, há uma revelação acerca de Deus que se deve imprimir nesse mesmo bom-senso e através do qual podemos comprovar e provar como experiência prática tudo aquilo em que acreditamos que Deus seja em abono de verdade. A fé é um princípio tremendamente activo por excelência, que sempre colocará Jesus Cristo como primeiro em tudo: “Senhor, tu disseste isto e aquilo, como por exemplo Mat.6.33; parece loucura, mas, vou arriscar-me apenas baseado em tua palavra”. Transformar a fé racional em realidade pessoal é uma luta, a qual se dá de forma constante e poucas vezes como algo apenas ocasional. Deus nos colocará em situações com uma especificidade para nos educar em nossa fé real, porque a natureza da fé é tornar real o objecto sobre o qual se confia em Deus. Enquanto não conhecermos Jesus como Ele é, Deus será para nós algo abstracto a nível de bom-senso e em quem nunca conseguiremos ter fé; mas, assim que ouvimos Jesus dizer: “Quem me vê a mim, vê ao Pai”, João 14:9, teremos algo que é real e a fé não terá limites a partir de então. Fé é o homem integral e total, correctamente relacionado com Deus pelo poder do Espírito de Jesus Cristo em nós.

REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

«Todo aquele que se declarar a meu favor diante dos homens, também eu farei o mesmo por ele diante do meu Pai que está nos céus. Mas àquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante do meu Pai que está nos céus.» Mateus 10:32,33 BPT

O Mestre deixou bem claro, em João 15:18-21 BPT, que seriamos odiados e perseguidos pelo mundo, tal como aconteceu com Ele. A história da Igreja mostra claramente como a perseguição esteve sempre próximo daqueles que são fieis ao seu SENHOR e, posso arriscar dizendo que a perseguição contribuiu para a expansão do Evangelho pois homens fieis souberam declarar a favor do SENHOR  diante dos homens.

É comum ouvir ou ler sobre perseguições na Janela 10/40. São histórias reais sobre circunstâncias e pessoas reais…histórias que agitam a nossa fé, o Espírito Santo usa-as para fortificá-la e ajudam-nos a continuar a peregrinação…vale a pena continuar!

Aqui está o que desafiou e edificou a minha fé esta semana: Menina Nigeriana Desafia Boko Haram-Nega Renunciar a Sua Fé

Leah-Sharibu1

Leah Sharibu e a sua mãe, Rebecca Sharibu. vanguardngr.com

Mais uma vez o Boko Haram terroriza o mundo! O grupo invadiu uma aldeia e capturou 110 raparigas numa escola em Dapchi, Estado de Yobe na Nigeria. No dia 21/03, um mês depois, foram libertas 104 por serem Muçulmanas. Cinco delas morreram durante o cativeiro. O que aconteceu com a outra menina?
A Leah Sharibu, 15 anos, era a única cristã no grupo, e continua presa por ter desafiado os terroristas negando renunciar a sua fé Cristã. O pai da Leah, Nathan Sharibu disse, “Eles disseram que a libertariam se aceitasse converter-se ao Islão, mas ela disse que nunca se tornaria uma Muçulmana. Estou muito triste…mas também estou alegre pois a minha filha não negou a Cristo.”

A Leah enviou uma mensagem pedindo a sua família “que orassem para que a vontade de Deus fosse cumprida na sua vida.”  Que bravura, que fé, que testemunho para o mundo! Uma única menina Cristã dentre 110 desafia o perverso e abominável grupo Boko Haram, cujo o nome significa, “Proíbida a educação Ocidental.” De acordo aos relatos, quando os terroristas trouxeram de volta as 104 meninas raptadas, alertaram aos aldeões que não levassem as filhas à escola outra vez.

O que acontecerá com a Leah?

O presidente Nigeriano Muhammadu Buhari está sendo solicitado que evide esforços que garantam a sua libertação, isto é, “que cumpra os princípios da constituição Nigeriana.”  Oremos pela nossa irmã!

Alguns Motivos de Oração:

  • Oremos por conforto e protecção do Todo Poderoso sobre a Leah pela sua determinação por Cristo não obstante estando na cova dos leões e que seja liberta sem danos (Daniel 6:19-23).
  • Oremos para que o medo pelo Deus Altíssimo caia sobre os elementos do Boko Haram, tal como aconteceu com os Filisteus quando levaram a Arca da Aliânça (1 Samuel 6:20).
  • Que Deus use a vida da Leah para ministrar a vida dos terroristas e que a Sua luz seja manifesta neles de modos que venham a conhecer Aquele que morreu e ressuscitou por eles, Jesus Cristo (Actos 9:3-5).

 

Na Lista Mundial de Perseguição 2018 da organização missionária Portas Abertas, a Nigeria é o número 14. Consulte a página da oraganização, ou outras tais como Window International Network, Jocum, e outras tantas na Internet para mais informações sobre como envolver-se em oração e/ou ajudar os nossos irmãos que sofrem perseguições.

Então, vamos lá a nossa irmã precisa de nós. Não deixe de comentar o que mexeu com a tua fé esta semana…Vale a pena ser de Cristo.

El Predicador

Octubre 30

Pero sin fe es imposible agradar a Dios“,  Hebreos 11:6

La fe en antagonismo al sentido común es fanatismo y el sentido común en antagonismo a la fe es racionalismo. La vida de fe los coloca a los dos en la relación apropiada. El sentido común y la fe son tan diferentes como la vida natural de la espiritual y como la impulsividad de la inspiración. Nada de lo que dijo Jesucristo fue producto del sentido común, sino del sentido de la revelación y, por lo tanto, llega a los lugares donde el sentido común no puede. Sin embargo, la fe debe ser puesta a prueba antes de que sea real en tu vida. Sabemos, además, que a los que aman a Dios “todas las cosas los ayudan a bien”, Romanos 8:28. Entonces, no importa lo que suceda, el poder transformador de la providencia de Dios convierte en realidad la fe auténtica. La fe siempre actúa de manera personal, porque el propósito de Dios es que la fe genuina se vuelva real en sus hijos.

Para cada detalle del sentido común de la vida hay una verdad que Dios ha revelado y que nos permite poner a prueba en nuestra experiencia práctica lo que creemos de Él. La fe es un principio extremadamente activo que siempre coloca a Jesucristo primero. La vida de fe dice: “Señor, Tú lo has dicho. Parece una locura, pero voy a lanzarme, confiando en tu Palabra” (por ejemplo, Mateo 6:33). Siempre y no algunas veces, es una lucha convertir la fe intelectual en nuestra posesión personal. Dios nos pone en circunstancias que educan nuestra fe, porque la naturaleza de la fe es que el objeto de ella se vuelva real. Antes de conocer a Jesús, Dios es sólo un concepto y no podemos tener fe en Él. Pero, tan pronto oímos que Jesús dice: “El que me ha visto a mí ha visto al Padre”, Juan 14:9, tenemos algo real y nuestra fe no tiene límites. La fe es toda la persona en una relación correcta con Dios por el poder del Espíritu de Jesucristo.

 AVIVAMIENTOS

(www.avivamientos.net)

“…Ojos era yo para el ciego, y pies para el cojoy examinaba la causa que no conocía“, Job 29:15,16

30 De Outubro
“De fato, sem fé é impossível agradar a Deus”, Heb.11.6

A fé, sempre que em directa oposição ao bom senso, é entusiasmo em erro e obliquidade e falta de inteligência pessoal; e o bom senso, quando oposto à fé, é racionalismo e um passo no escuro por depender da razão para se poderem comprovar verdades. A vida de fé coloca as duas coisas numa relação amigável e directa. O bom senso não é fé e fé não será bom senso, pois uma coisa é natural, a outra será espiritual; um é impulsivo, quando o outro nasce duma fonte vinda de Deus, sendo inspiração do Seu próprio Espírito. Nada do que Jesus Cristo disse é bom senso: é revelação e manifestação para nós; e vai até onde o bom senso nunca chegará. A fé tem que ser provada, para que sua realidade possa ser concretizada pela verdade também. “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem”, Rom.8:28, então, logo não importa o que pode vir a acontecer ainda. A operação da providência de Deus encarregar-se-á sempre de transformar a fé ideal em realidade concretizada. A fé é sempre algo pessoal, já que todo o propósito de Deus é fazer com que a fé ideal se torne real em seus filhos sem excepção.

Para cada pormenor de toda a nossa vida de bom senso, há uma revelação acerca de Deus que se deve imprimir nesse mesmo bom-senso e através do qual podemos comprovar e provar como experiência prática tudo aquilo em que acreditamos que Deus seja em abono de verdade. A fé é um princípio tremendamente activo por excelência, que sempre colocará Jesus Cristo como primeiro em tudo: “Senhor, tu disseste isto e aquilo, como por exemplo Mat.6.33; parece loucura, mas, vou arriscar-me apenas baseado em tua palavra”. Transformar a fé racional em realidade pessoal é uma luta, a qual se dá de forma constante e poucas vezes como algo apenas ocasional. Deus nos colocará em situações com uma especificidade para nos educar em nossa fé real, porque a natureza da fé é tornar real o objecto sobre o qual se confia em Deus. Enquanto não conhecermos Jesus como Ele é, Deus será para nós algo abstracto a nível de bom-senso e em quem nunca conseguiremos ter fé; mas, assim que ouvimos Jesus dizer: “Quem me vê a mim, vê ao Pai”, teremos algo que é real e a fé não terá limites a partir de então. Fé é o homem integral e total, correctamente relacionado com Deus pelo poder do Espírito de Jesus Cristo em nós.

 REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16