Posts Tagged ‘2 Pedro 1.5’

15 De Junho
Por isso mesmo… associai à vossa fé…“, 2 Ped.1.5

Na Questão da Rotina. Você herdou a natureza divina, diz Pedro (v.4), portanto concentre a atenção na formação de hábitos, com toda a diligência. Ninguém nasce com o carácter formado; nem o adquire pelo novo nascimento; ele tem que ser desenvolvido, 2 Ped.1.4,5. Tampouco nascemos com hábitos; temos que formar hábitos baseados na nova vida que Deus colocou dentro de nós. Não fomos feitos para ser santinhos de auréola, mas, pessoas comuns que vivem santamente, exibindo as maravilhas da graça de Deus com essa finalidade. A rotina é a pedra de toque do carácter. O maior impedimento e o maior tropeço para a vida espiritual, será querermos realizar grandes coisas. “Jesus… tomando uma toalha… passou a lavar os pés aos discípulos”, João 13:3-5.

Há ocasiões sem brilho nem emoção; apenas a rotina diária das tarefas comuns. Entre um e outro momento de inspiração, a rotina é o meio usado por Deus para nos poder salvar de nós mesmos. Não espere que Deus lhe dê sempre momentos de emoção divina, mas, antes aprenda a viver na rotina enfadonha através do poder de Deus.

O difícil é esse “associai”. Afirmamos que não esperamos que nossa vida seja um mar de rosas e, todavia, agimos como se esperássemos que fosse assim! A obediência a Deus até num pequeno ponto tem por trás dela toda a omnipotente força da graça de Deus. Se cumpro o meu dever, não por obrigação, mas porque acredito que Deus planeja todas as minhas circunstâncias, então, exactamente naquele momento da minha obediência toda a graça maravilhosa de Deus torna-se minha através da expiação também.

 REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Advertisements

10 De Maio
Associai com a vossa fé a virtude…2 Ped.1.5. (“Guarnecei vossa fé com resolução“)

“Associai”: como se trata de uma ordem, conclui-se por aqui que há alguma coisa que nós temos de fazer. Corremos o risco de esquecer que não podemos fazer o que é Deus quem tem de fazer e que Deus não faz aquilo que temos de ser nós a fazer. Não podemos salvar-nos nem santificar-nos; é Deus quem faz isso; mas, Deus não nos dá bons hábitos; ele não nos dá carácter, ele não nos faz andar correctamente em Seus caminhos. Temos que fazer tudo isso por nós mesmos; temos que desenvolver a salvação que Deus operou em nós com temor, Fil.2:12. “Associai” – adquira o hábito de fazer certas coisas também por si; no início da vida espiritual isso é coisa difícil. Tomar a iniciativa é dar começo a algo, é começarmos a instruir-nos a nós mesmos no caminho que devemos ir tomar sempre.

Cuidado com a tendência de perguntar qual é o caminho, quando você já sabe qual é. Tome a iniciativa, pare de hesitar e dê o primeiro passo. Quando Deus lhe disser alguma coisa esteja resoluto, aja na hora, pela fé, com base no que ele disse e nunca volte atrás em decisões tomadas. Se hesitar comprometerá seu crescimento pela graça. Tome a iniciativa, dê agora o primeiro passo num acto da vontade, de forma que se torne para si impossível retroceder. Elimine todas as possibilidades de voltar atrás: “Eu vou escrever aquela carta.” “Eu vou pagar aquela dívida.” Tome uma decisão irrevogável sobre si mesmo.

Precisamos adquirir o hábito de ouvir atentamente o que Deus tem a dizer sobre todas as nossas coisas; temos que formar o hábito de procurar saber o que Deus diz também. Se, assim que nos sobrevier uma crise nos voltamos instintivamente para Deus, isso mostra que tal hábito já se formou por nós. Temos que tomar a iniciativa onde estamos e, não, onde ainda não estamos.

 REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16