27 De Junho
Eu sou contigo para te livrar, diz o Senhor“, Jer.1.8

Deus prometeu a Jeremias que o libertaria pessoalmente: “Eu te darei a tua vida como despojo”, Jer.39:18. Isso é tudo o que Deus promete a seus filhos. Aonde quer que Deus nos envie, ele preservará nossas vidas. As coisas que possuímos, os nossos bens não são importantes, não são nossas vidas. Temos que nos manter desprendidos de todas essas coisas; se não o fizermos, poderemos ter temores, sofrimento e desolação sem vida.

O Sermão do Monte sugere que, quando estamos ao serviço de Jesus Cristo, não há tempo para pensarmos em nos defendermos a nós mesmos. O que Jesus diz, na verdade, é o seguinte: “Não se ocupe com o facto de estar ou não estar sendo tratado com justiça”. Procurar ser tratado com justiça é um sinal de que se está desviando da devoção integral e exclusiva a Ele. Nunca queira receber justiça neste mundo; mas, também nunca deixe de praticá-la só porque não a acha. Se procurarmos justiça, logo estaremos nos queixando e cedendo ao descontentamento e à auto-piedade: “Por que estou sendo tratado assim deste jeito?” Se somos consagrados a Jesus Cristo, não devemos nos importar com o que nos pode ainda vir a suceder, seja tal coisa justa ou injusta. Jesus diz: “Continue firmemente a fazer o que eu lhe disse e serei eu a guardar sua vida. Se você tentar protegê-la por livre arbítrio e por seus próprios recursos, afastar-se-á da minha protecção”. Até mesmo o mais consagrado cristão pode tornar-se ateu numa situação dessas; deixamos de acreditar no que Deus diz; entronizamos o bom-senso e damos a esse bom-senso o nome de Deus. Estribamo-nos em nosso próprio entendimento em vez de confiar somente em Deus de todo nosso coração e alma, Prov.3:5,6.

 REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Advertisements

Comments are closed.