11 De Maio
Com a fraternidade, o amor“, 2 Ped.1.7

O amor é pouco definido para a maioria dos crentes; não sabemos o que queremos dizer quando falamos sobre o amor. O amor é uma preferência exclusiva por determinada pessoa e, no campo espiritual, Jesus exige que essa preferência seja exclusivamente dele e como a dele, Luc.14.26. Quando o “amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo”, Rom.5:5, Jesus Cristo toma automaticamente o primeiro lugar de toda a nossa vida; apenas, então, devemos colocar em prática o desenvolvimento dessas atitudes mencionadas aqui por Pedro.

A primeira coisa que Deus faz é exterminar de mim a pretensão e o orgulho espiritual. O Espírito Santo revela que Deus me amou, não porque eu fosse digno de ser amado, mas, porque sua natureza é amar. Agora, diz ele, mostre aos outros esse mesmo amor que tenho: “Ameis… assim como eu vos amei”, João15:12. “Eu vos acercarei de muitas pessoas às quais vocês não conseguem respeitar e terão de lhes demonstrar o mesmo amor e afecto que eu por vós demonstrei”. Esse tipo de amor nunca será um amor protector que aceita a incoerência e também não será evidenciado por nós da noite para o dia. Alguns de nós já tentaram consegui-lo pela força, mas, sempre saíram frustrados em seus intentos.

“O Senhor é paciente… longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca”, 2 Ped.3:9. É só eu olhar para dentro de mim mesmo e verei como ele me tem tratado até aqui. A posse daquela consciência de que Deus me ama de forma absoluta e incondicional me fará sair pelo mundo para amar os outros do mesmo modo. Provavelmente ainda me irrito com alguém porque tenho que conviver com uma pessoa difícil de natureza. E eu, como tenho sido desagradável para Deus? Estarei disposto a identificar-me de tal maneira com o Senhor Jesus, que sua vida e sua brandura fluam de mim para outros continuadamente e do mesmo modo? Nem o amor natural nem o divino permanecerão se não forem cultivados em mim. O amor é algo espontâneo, mas, tem que ser cultivado pela disciplina interior também.

 REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s