4 De Dezembro
Àquele que vencer…” Apoc.2.7.

Vida não existe sem conflituosidade e será impossível de haver tanto na esfera natural quanto na esfera do sobrenatural. É um facto da vida física, mental, moral e espiritual que existam casos dramáticos para serem resolvidos continuamente.

A saúde é o equilíbrio entre esta vida física e as forças que nos possam rodear no nosso exterior e a nossa natureza; esse equilíbrio só se mantém e sustém quando há vitalidade interior bastante para resistir às agressões externas exercidas sobre nós. Tudo o que existe ao redor da minha vida física destinar-se-á a levar-me à morte a qualquer custo. As mesmas coisas que me sustentam enquanto estou vivo, desintegram-me quando estiver morto. Se eu possuir força suficiente e combativa dentro de mim, alcançarei um maravilhoso equilíbrio em minha saúde. O mesmo se pode afirmar em relação à minha vida moral; se meu desejo é manter uma vida mental vigorosa e rigorosa, terei de lutar para vencer; e será assim, dessa maneira, que se produzirá o equilíbrio mental em nós, aquilo a que chamamos de pensamento.

Moralmente, ocorre o mesmo dentro de todos nós. Tudo aquilo que não seja um participante da nossa natureza e virtude, é constituído inimigo das virtudes existentes em mim e vencer e produzir virtude depende do calibre moral que possa possuir e manter ainda. Tão logo me entregue a essa luta sem tréguas, torno-me um agente moral nesse confronto e ponto particular. Nenhum homem se pode tornar virtuoso por compulsão; as virtudes são adquiridas, trabalhadas e operadas em nós.

E a obra espiritual dá-se da mesma maneira. Jesus disse: “No mundo tereis aflições”, João 16:33, ou seja, tudo o que não seja espiritual contribuirá apenas e simplesmente para a minha ruína, mas, “tende bom ânimo, eu venci o mundo”. Tenho necessariamente de aprender a superar as coisas que se amotinam e se reúnem contra mim para, dessa maneira, produzir o equilíbrio da santidade; então, enfrentar a oposição torna-se uma alegria e nunca uma tristeza acumulada.

A santidade é o equilíbrio entre a minha disposição e a lei de Deus conforme expressa e manifesta em Jesus Cristo e por Ele através de mim.

REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s