26 De Agosto
Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou“, João 14.27

Existem ocasiões nas quais nossa paz mais se baseia na ignorância que noutra coisa; mas, quando despertamos para as realidades da vida, a paz interior torna-se impossível, a menos que a recebamos de Jesus pessoalmente. Quando o Senhor fala de paz, é ele que produz essa paz; suas palavras são sempre “espírito e vida“, João 6:63. Será que já recebi a paz de que Jesus fala? “A minha paz vos dou” – é uma paz que recebemos quando contemplamos a sua face e a entendemos e aceitamos por inteiro na sua imperturbabilidade e contentamento.

Será que você está perturbado neste momento, com a atenção desviada pelas ondas bravias da permissão providencial de Deus e, tendo, por assim dizer, revolvido até a última pedra de sua crença à procura dessa paz, alegria e conforto? Sua vida lhe parece totalmente infrutífera e estéril? Erga, então, os olhos e receba a imperturbabilidade e o contentamento do Senhor Jesus em si. A paz que se verá reflectida em si a partir de então, servirá como única prova de que está bem relacionado com Deus, porque está livre para voltar sua atenção só para ele. Se não estiver bem com Deus, não conseguirá voltar sua atenção para fora de si próprio. Se tem permitido que qualquer coisa lhe venha ocultar a face de Jesus Cristo, de duas uma: ou algo está perturbando seu espírito ou sua segurança é falsificada e forjada.

Você está contemplando Jesus agora no meio dessa situação que lhe está a exigir toda a atenção e recebendo a paz dele ainda assim? Se é assim, ele será para si e através de sua pessoa uma bênção de paz duradoura e imperturbável. Mas, se você se entregar à preocupação na tentativa de resolver a questão que o perturba, estará em vias de eliminar a actuação dele e merecerá as consequências que advenham disso. Se nos perturbamos é porque nossa atenção não está voltada para Cristo em Seu esplendor contínuo. Quando o consultamos, a perplexidade desvanece porque com ele não subsistem mais perplexidades. Nossa única preocupação deve ser permanecer nele a tempo integral. Exponha tudo diante dele e, face às dificuldades que possam ainda surgir, desolações e mesmo tristeza, ouça-o ainda dizer: “Não se turbe o vosso coração“, João 14:27.

REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s