20 De Março
Ocultarei a Abraão o que estou para fazer?” Gen.18.17

O deleite de ser Seu amigo. Gen.18 focaliza as alegrias de uma verdadeira amizade com Deus, comparando-a, em contraste, com meros acasos de Sua presença em nossos momentos devocionais. Estar tão próximo de Deus que você nunca necessite pedir-Lhe para lhe manifestar a Sua vontade, é estar perto do momento final da disciplina duma vida de fé – no final do estágio. Quando tem um relacionamento perfeito com Deus, já vive uma vida de liberdade e de gozo: você é a vontade de Deus e todas as suas decisões normais serão a vontade de Deus por consequência, a menos que ele o corrija de alguma outra forma. Você decide as coisas em perfeita e agradável sintonia com Deus, ciente de que, sempre que tomar uma decisão errada, ele o corrigirá; e quando ele o estiver corrigindo, pare logo para perceber onde.

As Dificuldades desta Amizade. Por que razão Abraão parou de orar no ponto onde parou? Ele ainda não tinha intimidade bastante para prosseguir ousadamente até que Deus atendesse o seu pedido; seu relacionamento com Deus ainda deixava algo a desejar. Sempre que paramos de orar e dizemos: “Bem, eu não sei; talvez isto não seja a vontade de Deus”, é porque ainda está num nível de desgaste e existe um outro mais alto para ser alcançado ainda. Não temos ainda o mesmo relacionamento íntimo com Deus que Jesus tinha, o qual ele deseja que tenhamos logo ali também: “Para que sejam um como nós somos um”, João 17:22. Pense na última coisa pela qual orou – estava mais interessado no seu pedido ou em Deus? Estava resolvido a obter algum dom do Espírito ou aproximar-se mais e melhor de Deus? “O vosso Pai sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais”, Mat.6:8. A finalidade do pedir é que você possa conhecer melhor a Deus. “Agrada-te do Senhor e ele satisfará aos desejos do teu coração”, Sal.37:4. Continue orando para alcançar esse perfeito entendimento que o próprio Deus tem n’Ele sobre as coisas.

 

 

 

REAVIVAMENTOS

(www.reavivamentos.com)

“…Olhos para o cego e pés para o coxo… pai para o orfão e a causa que desconhecia, investiguei…” Jó 29:15,16

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s