Archive for July, 2013

“Teme ao SENHOR, filho meu e não te ponhas com os que buscam mudanças”, Prov.24:21

“Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade”, Fil.4:12

Mas é grande ganho a piedade com contentamento. Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes”, 1Tm.6:6-8

“…Contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei”,Heb.13:5

 1.  Só existe uma satisfação nesta vida: Jesus Cristo. E só existe uma maneira de estarmos satisfeitos: fazendo e achando a vontade de Deus. “A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra”, João 4:34. Ou isto é verdade ou Jesus mentiu. E se isto é verdade, só existe uma insatisfação: estarmos longe de Deus ou de Sua vontade. E só existe uma maneira de estarmos afastados de Deus: algum pecado não reconhecido como tal ou não abandonado. E se isso é verdade, por que razão você ainda teima em buscar satisfação longe de Deus e fora da Sua vontade para a sua vida?

2.  A insatisfação deve-se ao estado do coração e ao tipo de coração que alguém tem. Não se deve a circunstâncias, lugares, falta de coisas, etc. Se eu estiver insatisfeito com um salário baixo, o meu coração irá comigo para um salário melhor. Será apenas uma questão de tempo até sentir-me insatisfeito por lá também, no novo lugar para onde me mudei. “E uns soldados o interrogaram também, dizendo: E nós que faremos? E ele lhes disse: …contentai-vos com o vosso soldo”, Luc.3:14

3.  Uma pessoa insatisfeita é usualmente uma pessoa sem saídas, a qual recusa a única saída que tem: arranjar-se com Deus ou arranjar aquilo que recusa arranjar. Existem pessoas que procuram viajar em vez de pedirem perdão; emburrarem em vez de pararem de brigar e de estrebuchar contra a vontade de Jesus; etc. Quantas mudanças você procurou só nos últimos meses? E depois de haver mudado, mudou alguma coisa em sua disposição? Se você continua igual, por que razão insiste no mesmo método e buscando as mesmas coisas erradas do mesmo jeito de sempre? Já pensou em arrepender-se, em pedir perdão, em submeter-se à vontade de Jesus, a entregar tudo a Ele e a deixar tudo quieto lá onde entregou?

 Jose Mateus

Advertisements

1.  Você tem alguém a quem não pediu perdão e seu coração não se sente bem porque está longe de Deus;

2.  Você recusa humilhar-se diante de alguém ou diante da vontade de Deus;

3.  Você tem vergonha do bem, como por exemplo, não gostar de dizer ‘obrigado’ ou ‘faz favor’, orar em público, etc.

4.  Querer mudar a vida de outros (marido, amigo, pai, etc.) em vez de fazer tudo para mudar a sua; Jesus morreu pela sua vida.

5.  Você envergonha-se de Deus ou envergonha Deus diante das pessoas;

6.  Você recusa fazer as coisas da maneira certa;

7.  Você acredita que fazer as coisas de seu jeito é o que é certo e recusa a opinião de alguém que entende e, por vezes, recusa mesmo a opinião ou o mandamento de Deus; a Bíblia não diz que o mandamento e a palavra de Deus já são coisas provadas e mais que comprovadas?

8.  Você sente-se superior, mais sábio ou melhor que alguém. Você acha que sua opinião é a única que está certa e, consequentemente, acredita que são os outros que acham isso deles mesmos. Você vê seu próprio erro nos outros e nunca o reconhece.

9.  Você recusa acreditar que certas coisas que Deus fez ou deu vieram d’Ele porque você não está contente com o que Deus fez; você queria uma coisa e como Deus deu outra e, por essa razão, você diz que não veio de Deus; ofende Deus.

10.   Você magoou o Espírito Santo com a sua vida ou com seus pecados e seu coração sente a falta de água viva – algo que você recusa reconhecer logo.

11.    Você recusa resolver a questão de seus pecados na hora e protela as coisas, adiando-as de dia para dia. Só prolonga a insatisfação.

Continua

12.   Você é ou está apressado com alguma coisa que Deus só dará no tempo certo;

13.   Você faz planos sem levar Deus em conta e quando não dão certo sente desapontado e insatisfeito.

14.   Você não acredita que Deus dará a coisa certa no tempo certo; consequentemente, sente-se impaciente e insatisfeito.

15.   Você recusa obedecer Deus em alguma coisa porque entende que deve agradar pessoas. Isso traz muita insatisfação em si (o homem não satisfaz) e coloca-o contra as pessoas que fazem a vontade de Jesus do jeito que Ele lhes manifesta;

16.   Você tem ciúmes de alguma pessoa que vive bem com Deus e não suporta que seja ela a estar sempre certa;

17.   Você está indignada ou zangada com Deus porque Ele não faz as suas vontades ou, então, a Sua vontade para a sua vida é impedida por causa de seus pecados que nunca foram reconhecidos e colocados na luz; fora de Sua vontade, de um jeito ou de outro, você irá sentir-se sempre mal e sempre insatisfeito. “É melhor um bocado seco, e com ele o contentamento, do que a casa cheia de iguarias…”, Prov.17:1.

18.   Você reclama muito por tudo e por nada;

19.   Você não gosta de enfrentar dificuldades; quer a estrada, mas não quer abrir caminho; quer comida, mas, não quer ir ao mercado; quer café, mas, não quer fazê-lo; quer amor, mas, recusa amar; etc.

20.  Deus avisa que alguma dificuldade está para chegar e você não se prepara para vencê-la: logo, sente-se infeliz e ‘injustiçado’ quando aquilo que Deus disse acontece;

21.   Você entrega as coisas a Deus e, passado um tempo, vai buscá-las de volta ou tenta resolver de seu jeito; Deus não pode contar consigo e com o que diz.

22.  Você tem nóias ou manias que pedem mais e mais cada dia, ou pedem que as coisas sejam feitas do seu jeito quando devemos aprender fazer as coisas do jeito de Deus e a desfazer nosso jeito;

23.  Você recusa desaprender-se as coisas do mundo e insiste na música do mundo, novela, ou outras coisas que nunca satisfizeram qualquer pessoa; em vez de deixar para desaprender e para aprender a desgostar, mantém o gosto pelo mundo; se assim é, não se admire de não sentir-se bem consigo próprio; merece o que tem.

24.  Existem mais coisas a acrescentar aqui, mais causas de insatisfações. Peça sabedoria e luz a Deus e Ele dará se você for honesto. Amem.

Jose Mateus

Imagine-se fazendo um requerimento para ir ao céu. O que registraria como aptidões suas?

  • Eu sempre confiei em Deus.
  • Eu fui uma pessoa religiosa.
  • Eu tentei viver uma vida boa.
  • Eu fui baptizado.
  • Eu ia a igreja.
  • Eu nunca fiz algo realmente mau.
  • Eu fui filho de pastor ou melhor, eu mesmo fui um pastor.

Se tivesse que citar qualquer destas qualidades num requerimento para ir ao céu, isto indicaria de que não entende a inutilidade da religião. O único requerimento que haveria de ser aceite no céu seria aquele no qual enumerasse as seguintes aptidões:

  • Eu não posso citar nenhum mérito próprio.
  • Eu tenho sido um pecador desde o meu nascimento.
  • Eu não venho em meu nome, mas em nome de Jesus.
  • Eu creio que Jesus é o Filho de Deus e meu Salvador.
  • Eu aceitei o Seu sacrifício pelos meus pecados.
  • Eu creio que Ele ressuscitou dos mortos.
  • Eu coloquei a minha fé em Jesus Cristo para ser salvo.

Esta é a confiança do apóstolo Paulo que, para distinguir entre religião e Cristo, escreveu:” Porque pela graça sois salvos, mediante a fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos criação d´Ele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.” (Efésios 2:8-10)

Prezado amigo, se as suas aptidões seriam as qualidades da primeira lista, então ainda não é cristão mas, um autêntico religioso e se as suas qualidades não se encaixam em nenhuma das listas então seu destino é o mesmo com o de um religioso: perdição eterna.

No entanto este, não é o desejo de Deus antes pelo contrário, Ele deseja o melhor para si mas, tudo depende de si!!! Por favor, queira considerar agora mesmo alguns minutos para Deus, abra o seu coração para Ele e fale com Ele.

Em Novembro de 1975, o enorme cargueiro naval Edmund Fitzgerald afundou-se durante uma forte tempestade nas águas frias do Lago Superior. Apenas uma semana antes da tragédia, o comissário de bordo Robert Rafferty havia escrito à esposa: Devo estar em casa até ao dia 08 de Novembro. Contudo, nada é garantido. Ironicamente proféticas, as suas palavras seriam publicadas num artigo de jornal relatando o acidente com o nome dos 29 marinheiros falecidos.

Nem um só dia passa, sem que haja uma lembrança de que a nossa vida terrena pode cessar a qualquer momento. Para isso, basta ler a secção de Necrologia de qualquer jornal. Uma mensagem surge-nos em alto e bom som: Hoje estamos cá, mas amanhã poderemos não estar! “Que é a nossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece;” (Tiago 4:14).

Será esta a nossa única certeza, a sensata perspectiva de que a qualquer momento podemos ser empurrados para a eternidade? Não! Cristo é a âncora da nossa alma. Ele pagou o preço dos nossos pecados na cruz. Se admitirmos a nossa culpa perante Deus, receberemos o perdão e a eternidade ao confiarmos n´Ele. Ele prometeu estar ao nosso lado, mesmo na hora da nossa morte.

A tua vida terrena parece-te fútil porque “nada é garantido”? Então confia em Cristo. Ele dá-te a jubilosa certeza da vida eterna, que pode ser tua agora mesmo!

Prezado leitor! Se quiser apropriar-se da vida eterna, convido-lhe, agora mesmo, a abrir o seu coração e dedicar um tempo à Deus através desta oração, fale com Ele.

Finalmente, convido-lhe a procurar por um cristao ou mesmo  uma igreja onde se prega a Bíblia e tem Jesus Cristo o centro de tudo…. procure conhecer o horário dos cultos . Se não conseguir localizar uma igreja pode contactar-nos  pois o ajudaremos com todo amor e se já faz parte de uma, onde Jesus é pregado, não falte aos cultos. 

                                                          Tony René


* in O Nosso Pão Diário(adaptação)

The Quran mandates the observance of Ramadan. During Ramadan–the ninth month of the Muslim calendar–the nearly 1.6 billion Muslims observe strict fasting from sunrise to sunset the world over. For Muslims, Ramadan is not merely about a change in routine. It is also about keeping ancient rituals–breaking the fast with dates, feeding the poor, and attending evening prayers.

Before the first flush of dawn, many Muslims have a predawn meal. During the rest of the day, they abstain from eating and drinking. This long fast is broken at sunset, when they gather with family and friends for Iftar (the meal eaten by Muslims to break the fast). Many Muslims view Ramadan as a time for purification of their thoughts and motives; a time of freeing the mind in order to make room for devotion toward Allah.

Beside the stipulated prayers there is extended prayer and much time is devoted to the study of the Quran. Many Muslims use this holy month to read the entire Quran. Ramadan is not only about fasting and prayer, it is also about exercising charity. The day long fast fosters empathy for those less fortunate. Many communities organize Iftars for the poor. They collect clothes and raise money to help those among them who are less privileged.

During Ramadan, Christian Believers are urged to fast and pray for Muslims so they will find the Way, the Truth, and the Life-Jesus Christ. Watch this powerful video produced by WIN Pray for Muslims During Ramadan.

Pray for God to reveal Himself to the 1.6 billion Muslims, most of whom live in the 10/40 Window. Pray they experience the love and acceptance of God through Jesus Christ (The Bible, John 3:16).

Pray for Christian Believers to share the Gospel with these devout Muslims. Pray that every Muslim experiences the saving grace of God in Jesus Christ (The Bible, Hebrews 4:16).

Sources:

Ramadan 2013: Facts, History, Dates, Greeting And Rules Of The Muslim Fast (The Huffington Post)World’s Muslim population more widespread than you might think (Pew Research Centre)

Origem da desgraca.

“Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona encontra misericórdia.” (Provérbios 28:13)

 A confissão dos pecados é algo bem fora de moda no nosso tempo, na nossa geração. É uma prática e uma disciplina que precisam ser resgatadas pois não apenas este versículo mas também outros, especialmente no Novo Testamento, nos mostram o que ocorre na confissão. Veja Tiago 5:16, Romanos 10:10 e Atos 19:18.

Vivemos dias em que as pessoas em geral são realmente de pouca confiabilidade e isso dificulta muito, mas temos de crer no Deus sobrenatural que afirmamos que cremos. Pela graça de Deus eu tenho um discipulador confiável e que me ama, posso confessar minhas falhas a ele e pedir que ore por mim. Tenho colegas de ministério que merecem confiança e posso me abrir com eles sobre o que atormenta minha alma e me tira o sossego. Mas reconheço que nem sempre foi assim e para alguns ainda não é.

Ainda assim, temos nosso tempo a sós com Deus para chegar diante Dele e admitir tudo que fizemos que contraria Sua vontade expressa na Bíblia que é a Sua Palavra. Podemos chegar diante Dele e falar abertamente o que sabemos que não deveríamos ter feito. Podemos e devemos verbalizar aquilo que sabidamente é contrário ao que Ele já nos revelou. Se tivemos alguma direção específica Dele, também devemos obedecer e ao não fazê-lo pecamos – isso deve ser confessado. Aquele que sabe o bem que deve fazer e não o faz está pecando – isso deve ser confessado.

Não estou dizendo que seja fácil, mas é possível e portanto devemos tentar ao limite de nossas forças. Enquanto não começarmos não se tornará um hábito e enquanto não nos habituarmos não haverá disciplina. Se Deus não esperasse isso de nós, estaria dito e repetido na Bíblia. Até por que, como sempre, os maiores beneficiados somos nós mesmos.

“Senhor, eu quero aprender a derramar meu coração diante de Ti. Ensina-me, por favor. Ajuda-me, por Teu amor.”

Mário Fernandez*

*Proprietario da pagina http://www.ichtus.com.br na qual escreve os seus devocionais. Visite-a e sairas bastante enriquecido.

http://www.ichtus.com.br/dev/2013/07/16/disci9plinas-espirituais-confissao/

“Enlarge the place of your tent, and let the curtains of your habitations be stretched out; do not hold back; lengthen your cords and strengthen your stakes” Isaiah 54:2
Four stakes are described in this sermon:
Communion with God;
Obedience;
Give up (waive);
Commitment to not remove the stakes.

Christianity is relationship with God. We’ll be strong as long as we depend on Him; walking in obedience to His word and being Christians in all we do and everywhere.

“Enlarge the place of your tent, and let the curtains of your habitations be stretched out; do not hold back; lengthen your cords and strengthen your stakes” Isaiah 54:2
How is your tent? What about your stakes? Are they strong enough to protect your tent against the wind?
Four stakes are described in this message:
Communion with God;
Obedience;
Give up (waive);
Commitment to not remove the stakes.

Christianity is relationship with God. We’ll be strong as long as we depend on Him; walking in obedience to His word and being Christians in all we do and everywhere.